Crescimento infantil depende da boa alimentação


É inquestionável que a alimentação de qualidade contribui diretamente para o crescimento e desenvolvimento das crianças. Por isso, a importância de manter bons hábitos à mesa.

De forma geral, a estatura da criança se define pela média da altura do pai e da mãe, mas, nos dois primeiros anos de vida, é a nutrição que mais interfere no crescimento dos pequeninos.

É claro que a baixa estatura pode ser normal quando o pai e a mãe são baixinhos. Aliás, quando a estatura dos dois é semelhante, existe grande probabilidade de a criança atingir na vida adulta um percentil muito próximo dos progenitores. Para saber a média de altura que uma criança pode chegar, basta aplicar a fórmula abaixo, da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

MENINAS: (Estatura do pai menos 13) + estatura mãe dividido por 2
MENINOS: Estatura do pai + (estatura da mãe mais 13) dividido por 2

Antes de ficar desesperada porque você acha que seu filho não está crescendo adequadamente, saiba que a velocidade de crescimento é diferente em cada fase da vida. No terceiro ano de vida, a criança cresce uma média de 7 cm a 8 cm por ano.

Entre os quatro anos de idade e o início da puberdade, a velocidade de crescimento é menor do que nas fases anteriores, em torno de 5 cm a 7 cm por ano. Nessa fase, os fatores genéticos e hormonais (hormônio de crescimento) têm maior relevância, mas isto não significa descaso com a alimentação balanceada.

Na fase da puberdade, as meninas crescem mais rápido do que os meninos, mas o estirão é maior no sexo masculino. Nesse período, a aceleração do crescimento está relacionada, principalmente, aos esteroides sexuais e ao hormônio de crescimento. Em geral, a garotada cresce de 1cm a 1,5 cm por ano, sobretudo, na região do tronco, com duração média de três anos.


Confira o ritmo de crescimento da criança de acordo com a faixa etária!

Idade Ritmo de crescimento/ano
3 anos 7 a 8 cm
4 anos 5 a 7 cm
5 aos 11 anos 5 a 7 cm
12 anos (puberdade) 10 a 12 cm
Após a puberdade Ritmo de crescimento diminui até terminar

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Disponível nas páginas 17, 18, 19 e 20 de http://www.sbp.com.br/pdfs/manual-aval-nutr2009.pdf Acesso em: 15 de abril de 2017